07 janeiro 2017

Calçada

.Calçada
.
.
.
.
Hoje serei a pedra mais pedra
para me entregar á calçada
e ser caminho para alguem
.
Virá o diluvio e a enxurrada
o sol e tambem sombra desmembrada
paixão em intervalos de criançada
.
Passo longos e outros que nem tanto
conversas ditas e outras por dizer
verdades e meias coisas douradas
.
Hoje serei a pedra mais pedra
no calcanhar da tua memória
quando dizias para sempre
.
.
.
.Borealis in Aurora

Ensina-me




Ensina-me
.
.
.
Diz-me com se vai de aqui até amar
sem passar por dor até dó
dou-me por vencido neste sem fim
que é dar até não mais ter

E é a esse cumulo sentimental
que entregamos o nada que somos
.
.
.
.
.Borealis in Aurora

Eis


Eis
.
.
.
Eis que chegamos até aqui
onde nos damos a conhecer pelos olhos
para que as palavras façam sentido
precisam de ser escritas
.
E eu preciso dizer-te
que há uma pressa imensa em mim
mas faltas-me tu , meu caminho
.
.
.
.Borealis in Aurora

05 outubro 2016

Peço-te

.Peço-te
.
.
.
Agora que cresceste
preciso ensinar-te a inocência
a importância de ser frágil
e conseguir sempre sonhar
.
Senão ainda dou por ti adulta
cheia de certezas e respostas
senhora do teu próprio nariz
capaz de vencer o mundo
.
O fascinio da mentira
irá embalar toda encenação
e tu incapaz de entender o enredo
dirás a certa altura , sou feliz
.
Peço-te
Não subas a esse pedestal
temo não ter braços
para amparar tamanha queda
.
.
.
.Borealis in Aurora

Lapso

.Lapso
.
.
.
Não temas
incinerei todas as tuas palavras
doravante não disseste nada
e eu nunca escutei
.
Assim vai ser tão mais fácil
tu recordares o que nunca foste
doce amnésia dos aflitos
lapso de conteúdo
.
.
.
.Borealis in Aurora



Arquivo do blogue

Acerca de mim