02 junho 2018

Jura

Jura
.
.
.
.
.
Agora que se fez noite
Peço te que me resgates
Pois o vazio que esteve lá fora
Está agora dentro de mim
.
Inquieta esta minha certeza
De sermos a matéria do nada
Confronta me com a verdade
E a mentira deixa me adormecer
.
Jura me que tudo será amanhã
.
.
.
.
.Borealis in Aurora

Lembro me

Lembro me
.
.
.
.
Já foste a sombra dos meus lábios
Dançamos a valsa dos apaixonados
Porque era urgente adormecer em ti
Não fosse o amanhã não querer chegar
.
Andamos pelos caminhos do amor
Á procura de razões para sermos um só
E a chama ardia com a pujança do sempre
Queimando os medos e a incerteza
.
Lembro me de sermos centelha de luz
Grito e vontade perpétua
.
.
.
.
.Borealis in Aurora

11 dezembro 2017

Outros Mares


.Outros mares
.
.
.
.

Já navegamos esses mares
E eu não tenho mais norte
Perdi tudo que era certeza
Resta me a vontade das marés

Sei que irei pela tormenta fora
Conhecer a salinidade alheia
.
.
.
.Borealis in Aurora

01 novembro 2017

Mergulhar



Mergulhar
.
.
.
.
Há este ruido superficial
onde reina a confusão dos dias
parece valer tudo que não vale
até o grito do amor impróprio
.
Porque aquem e além pauta
cresce a arritmia dos aflitos
há corpos  por conquistar
e as palavras já escasseiam
.
.
.
.Borealis in Aurora





Errar



Errar
.
.
Sinto que aprimorei o defeito
e já consigo lembrar-me de ti
porque fiz minha toda a culpa
finalmente és amor perfeito

Tudo que não chegou a ser
a mim deve a triste autoria
.
.
.
.Borealis in Aurora

Arquivo do blogue

Acerca de mim